21 de jul de 2015

Oficinas do MinC ajudam inscrições de projetos

A meta é ultrapassar 300 oficinas até o fim de agosto. Além dos encontros presenciais, é possível esclarecer dúvidas online
Com o objetivo de explicar o funcionamento e os meandros dos editais disponibilizados pelo Ministério da Cultura (MinC) – esclarecendo as principais dúvidas e facilitando o processo de inscrição – estão sendo realizadas, em vários municípios, oficinas gratuitas promovidas pela Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC) do MinC, em parceria com as Representações Regionais do Ministério, secretarias de Cultura das cidades participantes e a sociedade civil.
As oficinas abordam os editais de Cultura de Redes, Pontos de Cultura Indígena e Pontos de Mídia Livre. Esses três editais, lançados pelo MinC em 2 de julho de 2015, para fomento de iniciativas relacionadas à Política Nacional de Cultura Viva, irão liberar R$ 13,4 milhões para 210 projetos.
“As oficinas contam com panorama conceitual e político, com uma leitura da ficha de inscrição para entender o que está sendo solicitado no edital e com um passo a passo de como fazer para participar. São oficinas praticas, não apenas teóricas”, explica a coordenadora-geral de Cooperação, Articulação e Informação substituta da SCDC, Deborah Lobo. A meta é chegar a mais de 300 oficinas realizadas até o fim de agosto.
Para facilitar a divulgação das oficinas, a SCDC desenvolveu um mapa interativo (disponível neste link) com datas e locais em que serão realizados os eventos. Além disso, também foram criados manuais on-line com perguntas e respostas sobre cada um dos editais, disponíveis no linkwww.cultura.gov.br/editais2015, na área destinada ao edital desejado. 

Além das oficinas oferecidas e já programadas, interessados podem articular um grupo e solicitar ao MinC que seja ministrada oficina em sua região. Outra opção é receber materiais da SCDC e uma instrução da equipe para o próprio interessado realizar o curso. Além disso, é possível solicitar uma oficina on-line, por meio de videoconferência, por meio do e-mail:articulacaoemredes@cultura.gov.br.

Nenhum comentário: